Diretor Técnico Médico:
Dr. Fabio Ferraz do Amaral Ravaglia
cirurgião, ortopedista, traumatologista
CRM: 54.294 - RQE: 11.9090/8

 

Teste da Pisada 

A baropodometria é uma ferramenta moderna e eficaz que ajuda a orientar sobre o calçado correto a ser usado ou a indicar palmilhas posturais, utilizadas para fazer alguma correção. Conhecida entre os esportistas como teste da pisada, a baropodometria pode ser a diferença entre vencer ou não e, até mesmo, uma forma de evitar lesões nos pés, joelhos e quadris. Os esportistas sabem o quanto é importante usar o calçado correto. Mas poucas pessoas se preocupam em fazer avaliação da pisada antes de comprar um calçado. Talvez porque não tenham conhecimento da influência que a pisada exerce sobre o corpo ou mesmo das diferenças entre os pés e as pisadas.

As diferentes pisadas

O tipo de pé determina a maneira como se caminha. Pessoas com os pés supinados (cavos) e pronados (chatos) devem estar atentas para a escolha do calçado apropriado. Os diferentes modelos de tênis ou sapatos não têm a função de corrigir o problema ortopédico, mas é fato que podem adaptar o pé para que o passo fique correto, ou seja, para amenizar as falhas na pisada.

 Mas, qual a diferença entre os tipos de pés? A resposta a essa questão está no modo como a pessoa toca o solo no momento da pisada. Na pisada supinada, a pessoa confere maior peso ao lado externo do calcanhar (pés com muita cava). Na pronada, o peso do corpo está concentrado na parte lateral-interna do calcanhar. É importante lembrar que há apisada neutra, ou seja, característica das pessoas com pés normais, que distribuem o peso do corpo uniformemente.

 

Para as pisadas supinadas o mais indicado são calçados macios em toda sua extensão, principalmente na parte lateral do calcanhar. Os pés pronados devem contar com reforço na parte interna do calcanhar. É importante lembrar que as pessoas com pé chato tendem a desenvolver processos inflamatórios como tendinites.

 

Os pés cavos — que sofrem um impacto maior, que é absorvido pelos ossos dos pés — têm a carga transferida para o membro inferior. Na prática, isso pode gerar uma fratura por estresse, mesmo que a pessoa não sofra nenhum tipo de impacto extra. A má notícia é que esse impacto negativo pode chegar ao joelho e ocasionar artroses na região entre a coluna e a bacia.

Faça o teste da pisada

Desconforto ou dores articulares ao caminhar, especialmente nos pés e nos joelhos, são sintomas de que algo anda errado. O ideal para tirar a prova dos nove sobre o tipo de pisada é fazer o exame de baropodometria, que é simples e  mapeia a distribuição da carga na sola do pé enquanto a pessoa caminha.